Notícias

10/11/2019 00:55 www.rolimnoticias.com.br

UNIR realizou Seminário dos povos afro brasileiros em Rolim de Moura

O Seminário também foca na conscientização do combate ao racismo e preconceito.

Sob a coordenação da professora Graça Mello e do professor Everaldo Lins, que já viajou pelo continente africano realizando pesquisas e estudos sobre a influência da cultura negra no Brasil, o campus da Unir de Rolim de Moura, realizou, dias 7 e 8, o I Seminário dos povos afro brasileiros, que marca o Mês da Consciência Negra.
    Segundo o professor Everaldo, os negros chegaram ao Brasil no século 16, capturados em vários pontos do continente africano, para servirem como escravos no Brasil, último país do mundo a abolir a escravidão. Segundo o professor Everaldo, a  história da África é a história do mundo, já que foi no continente africano que surgiu o ser humano. A identidade cultural do povo brasileiro, segundo o professor Everaldo, é baseada na cultura africana, indígena e européia, através daquilo que deixaram aqui os colonizadores. Ele observa alguns detalhes interessantes da cultura africana,  como o ditado “ a medicina da boca é calar”, que  pode ser entendida como a capacidade de entender o próximo, ouvir mais e falar menos. 
    Everaldo destaca também a palavra Ubuntu, do dialeto Zulu, que pode ser traduzido como solidariedade e estende o conceito da convivência humana. Além de palestras e exposição de artefatos que representam a cultura afro, muitos trazidos do continente africano pelo próprio professor Everaldo, o Seminário também foca na conscientização do combate ao racismo e preconceito em todas as suas manifestações.  Para  20 de novembro, dia nacional da Consciência Negra, a UNIR prepara uma série de atividades, sempre visando a integração das comunidades no sentido de compreender e acima de tudo aprender com as tradições afro e sua importância na formação da cultura brasileira.


Redes Sociais

versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo